domingo, novembro 24, 2013

O Pingus gostou destes: Os eleitos de 2013

A ladainha do costume, logo nada de novo: blábláblá.
Este ano, porque não tinha vinhos em quantidade suficiente, demorei mais tempo a publicar. E lista que se preze tem que ter uma boa carrada deles e deve ser apresentada de forma pomposa.
Mas baralhando e dando, repetindo e repisando, é mais uma selecção de vinhos que partilho com a i-enofilia. Como sempre, e para não destoar, sua escolha assenta em aspectos obscuros, tendenciosos e amplamente emocionais. Não há, portanto, critérios. Foram, e nem podia deixar de  ser, os melhores, em determinada ocasião, sendo que algumas vezes sem qualquer justificação justificável. O resto, como devem perceber, são assuntos sem importância. Eu gostei destes e vocês gostarão de outros. Constatação normal na vida de homens e mulheres.


E sobre o que está em causa, também para não destoar, e se voltasse a beber, a minha opinião poderia ser, quase na certa. Tal como no passado, cada vinho tem um link para o respectivo texto. Posto isto, sirvam-se, abusem e critiquem.

Vinho Verde
João Portugal Ramos Alvarinho 2012
Momento Ousado Alvarinho 2011

Douro/Porto
Casa Ferreirinha Reserva 1997
Barca Velha 2004
Guru 2011
Warre's LBV 1992

Bairrada/Beiras
Quinta do Poço do Lobo 1995
Utopia 2003

Dão
António Madeira Vinhas Velhas 2011
Flor das Maias 2005
Lagar de Darei Reserva 2007
Paço dos Cunhas de Santar Vinha do Contador Branco 2011
Pedra Cancela Signatura 2010
Quinta da Fata Reserva 2004 (Magnum)
Quinta da Pellada Estágio Prolongado 2000
Quinta do Perdigão Encruzado 2011
Quinta do Perdigão Encruzado 2012
Quinta dos Carvalhais Touriga Nacional 1994
Vinha Othon 2006
Villa Oliveira Encruzado 2011

Península de Setúbal
António Saramago Reserva 2009
Hexagon 2008

Alentejo
José de Sousa Mayor 2009
Vila Santa Reserva Branco 2012

Moscatel de Setúbal
Moscatel de Setúbal Superior 1975

Madeira
Blandy Verdelho 1977

Está, assim, apresentada a grande, e única, lista de vinhos (para mim). Qualquer comparação é despropositada, dada a magnitude daquilo que apresento. E, tal como em outras selecções, continuam a não ser tidos e nem achados outros vinhos que eventualmente bebi ou vocês beberam. Não teria, como sempre, qualquer sentido mencionar nomes que não foram falados no Pingas no Copo.

4 comentários:

luis fialho disse...

Apesar de todos muito bons, é pena que,mesmo nos blogs, apenas apareçam aquilo que as revistas publicam, há muito mais a descobrir no Dão, continuamos a rodar à volta do mesmo ciclo vicioso, depois fala-se da modorna e do paradismo do Dão....

O regedor disse...

A única lista do país com mais vinhos do Dão do que outra qualquer região! Este blog continua a marcar pela diferença.

Bons vinhos!!

Pingus Vinicus disse...

Olá estimado Luis Fialho, percebo o que diz, e até posso concordar em tese, mas esta selecção, ou coisa que o valha, não é mais que um reportório daquilo que me soube melhor ao longo do ano e que publiquei. Mas olhe que aqui vinhos menos evidentes ;)
Um abraço e continue a participar.

Pingus Vinicus disse...

Estimado Regedor, obrigado pelas palavras.
Um abraço