sexta-feira, abril 29, 2016

Since 24 de Abril de 2006

O que ando aqui a fazer? O que pretendo com isto? O que afinal pretendo? O que queria ou quis ao longo destes anos? Atrevo-me a dizer que quis tudo e ao mesmo tempo não quis nada. E num acto sincero de contrição, reparo que as alarvidades cometidas foram tantas que perdi a conta. Posso dizer, hoje, que tenho vergonha da maior parte delas. Revejo incessantemente o que disse e noto que o disparate e a boçalidade foram a norma. Julguei-me engraçado e ridiculamente conhecedor.
Dez anos depois e após tanta cabeçada na parede, faz-me impressão ouvir ainda dizer que tenho um blogue (agora é perfil de facebook) por mero prazer, porque quero apenas partilhar, sem qualquer interesse, porque gosto apenas, não querendo, vejam lá, nada em troca. Soa a quase sempre a intrujice. Nunca ouvi dizer, nem baixinho, que quero vencer, porque quero ser aquilo que quero ser. Qual é o mal querer a sombra de uma palmeira? 


Ao fim de dez anos, faz-me confusão não saber a opinião de quase ninguém, perceber que quase tudo chuta para o lado para não marcar golo. De propósito. Faz-me impressão, cada vez mais, a surdina, a falta de frontalidade e a merda dos jogos de interesse. A viscosidade que vai molhando o chão, ao contrário do que cheguei a pensar, é cada vez maior. 
Com o advento das messiânicas redes sociais, potenciou-se ainda mais a inocuidade e a frugalidade, bastando ser bonito ou estar acompanhado por gente bonita, ser presumivelmente porreiro, ser eventualmente fixe e não ter assumidamente convicções sobre nada. Convém também não esquecer que o direito de opinião não é para todos. É e continua a ser privilégio de poucos.
Apetece dizer, ao fim de dez anos, que muito pouco mudou. Apenas o envoltório tem um aspecto mais bonito.  

3 comentários:

Tudo Qué Bonito! disse...

Gostei muito deste post e percebo um pouco o que diz aqui, mesmo só estando neste "mundo" de blogues há apenas cerca de 3 anos. Escrevemos para partilhar com quem nos quer seguir aquilo de que gostamos, mas apenas aquilo de que gostamos. No entanto, não deixa de ser frustrante que as pessoas esperem sempre que se escreva sobre coisas que não gostamos, só porque estão na moda. Curioso que um site como o nosso, que dá primazia à carne e no entanto conseguimos ter sempre pessoas a dizer que devíamos fazer mais comida vegetariana. Já tivemos que explicar às pessoas, que isto não é negócio, logo, não temos que agradar a ninguém senão a nós mesmos. E isso nem sempre é fácil de aceitar. E quando dizemos que somos contra as bimby's deste mundo? Cai o Carmo e a Trindade.

Dá-se mais valor a que dispara para todo o lado, independentemente das visões ou gostos pessoais, do que a quem tem conteúdo original e é fiel a si próprio.

JSP disse...

Um dia, o mais teimoso de todos nós terá o blog mais antigo @PT. Não é uma perspectiva fantástica?

Hugo Mendes disse...

Partilhámos boa parte desses 10 anos (apenas os os melhores desses anos ah ah ah!)
Recebe um abraço!

Não comento o post... tu não precisas! :)