sábado, fevereiro 11, 2017

Evel XXI

Noutro registo, numa lógica mais relaxante. Para descontrair. Um vinho branco que sobressaiu pelo equilíbrio que revelou, pela coerência que tinha, pelo balanceamento que apresentava em quase todos os aspectos. Afinado e fino.



É vinho branco que parece apostar essencialmente na elegância, na finesse, na graciosidade. Possui, digamos, um certo carácter aristocrático, altivo e profundamente distinto. Foi um vinho branco que gostei francamente. E sem mais rodeios, digamos que é um vinho branco de boa estirpe. Tenho dito.

Sem comentários: