segunda-feira, fevereiro 13, 2017

Será assim tão difícil?

Sabem uma coisa? Chateia-me não podermos discordar, não podermos dizer que não é bem assim, que não concordamos. Que não gostamos, sem corrermos o risco de levarmos tau tau no rabo tal puto mal comportado
Sabem uma coisa? Chateia-me não podermos dizer abertamente epá discordo de ti sem ser gozado, sem ser olhado como um cromo, como um gajo que incomoda. Como um tipo que só diz mal. Epá, fico chateado. Não devia ser assim.
Sabem o que me chateia? Chateia-me haver só duas opções: concordar ou ficar calado. Fingir que tudo é bonito. Caramba é assim tão indelicado querer ir por outro lado? Será que ter uma opinião um pouco diferente, certa ou errada, é assim tão, vá lá, chato? 


Bolas malta, somos umas míseras migalhas no meio desta porra toda. Não contamos para nada. Não valemos nada. Nada. Somos apenas e nada mais que um conjunto de variáveis desprezíveis. Malta, por favor, vamos discordar livremente, falar sem vergonha, sem ter medo que nos olhem como aquele tipo que só diz mal. Sem que nos olhem como o doido, o sectário ou gajo que tem uma doença transmissível. Caramba, é assim tão difícil? 

5 comentários:

João Filipe S. Gil Clemente disse...

Sem contar que alguns soltam os cães raivosos sobre quem se atrever a discordar! Belo texto amigo.

Pingus Vinicus disse...

Aqui em PT és literalmente apontado e escorraçado. Chateia-me...

Flavio Henrique disse...

Mas aqui no Brasil não é muito diferente. Estamos cheios de cidadãos democráticos, que assim o são desde que você nunca discorde deles!
Abraços,
Flavio

Anónimo disse...

Um bocado como a imprensa em geral ou especializada e os blogs, etc nao darem notas muito más ou 100 ou 20's perfeitos que são raríssimos, para vinhos do Porto quase sempre...
Falta coragem para escrever de forma mais animada, critica, corajosa e, porque não, polémica...
Mas sim, de acordo , completamente de acordo.

Pingus Vinicus disse...

Infelizmente não compensa, bem ou mal, escrever de forma mais animada, critica, corajosa. Quanto mais polémica. Pode-se perder a garrafa ou o almoço...