quinta-feira, maio 11, 2017

Fui tramado, tramaram-me e eu tramei-me ...

Ups! E aconteceu. É mais um episódio que reflecte a minha incoerência. Desta vez, fui apanhado, como se costuma dizer, descalço. Portanto, a coisa de hoje é um contraditório. Não é a primeira vez que o faço. E são estes momentos que nos fazem rir, divertir e relativizar tudo e mais alguma coisa. É assim que as coisas têm de ser.


Fui literalmente tramado. No meio de três vinhos tintos que me deram a provar o que mais gostei foi este. Este mesmo. Sem tirar e nem pôr, foi este vinho que numa determinada noite gostei mais, que mais elogiei, que mais bebi.


Em tempo algum pensei quem era ou o que era. Estava simplesmente a curtir o vinho e a esvaziar cada dose que me era dada. Apresentava um estado de equilíbrio que não era nada, nada mesmo, desprezível. Como devem imaginar, engoli em seco. E esta hein? Há coisas do caraças... :)

2 comentários:

Flavio Henrique disse...

Caro Pingus,

Acho que já comentei uma vez aqui em seu blog que este vinho me surpreendeu muito (positivamente). Seu frescor, elegância e clareza me impressionaram. Bem diferente de outros feitos com a mesma casta e também de grande parte dos vinhos da vinícola. Tanto gostei que, após beber em grupo uma garrafa ofertada por um amigo, fui logo a comprar uma só para mim.

Abraços,
Flavio

Ps. Aqui o link: https://vinhobao.blogspot.com.br/2016/10/o-niver-do-paul-foi-show-galatrona-2007.html

Pingus Vinicus disse...

OLá Flávio! Assumo que não sou particularmente adepto dos vinhos desta casa. Mas desta vez, fui apanhado. Este vinho apresentava um belo estado de equilíbrio.
Um grande abraço!